Lendas… Ou Talvez Não #4

Em dia de Paços de Ferreira vs Sporting, escrevemos sobre um jogador que em 2009 assinou o 3º hat-trick ao serviço dos verde-e-brancos, precisamente frente aos Castores. Podia ter sido um ídolo para os Sportinguistas, não fosse o caso de ter manchado a sua carreira, em Portugal, com uma passagem muito discreta pelo FC Porto em 2013.

Falamos claro de Liedson da Silva Muniz.

Actualmente com 36 anos e sem clube, o avançado natural de Cairu (Baia), começou a espalhar magia no modesto Poções, onde permaneceu 5 anos, assinando depois pelo Prudentópolis.

Após 1 época no modesto clube do Paraná, começou a sua caminhada entre grandes clubes brasileiros, mostrando as suas qualidade em Coritiba (2001 a 2002), Flamengo (2002) e Corithians (2003).

Em Setembro de 2003 é apresentado como o substituto de Mário Jardel. Digamos que um legado pesado, mas com o qual conseguiu lidar bem, tendo até marcado logo no 2º jogo em que participou. O golo esse foi ao Malmo (da Suécia) e ajudou o Sporting a passar a próxima ronda. Diga-se que a eliminatória ficou 3-0 para o Sporitng e Liedson marcou 2 golos.

Na época de estreia, o “levezinho” marcou 19 golos.

E pode-se dizer que nos anos em que vestiu de verde-e-branco, portou-se muito bem, marcando, 172 golos, durante as 8 épocas em que esteve no Sporting CP.

Em 2010 estreia-se na selecção… Portuguesa, num processo muito polémico e onde efectuou somente 15 jogos, marcando 4 golos (Dinamarca, Hungria, China e Coreia do Norte).

Após a ultima época ao serviço do Sporting onde efectuou 25 jogos e marcou 10 golos regressou à Pátria (a sua, a brasileira) para re-ingressar no Corithians onde esteve 17 meses.
Nesses 17 meses efectuou 72 jogos e marcou 27 golos. A Final da Copa dos Libertadores de 2012 tá incluida nesse percurso, onde o Levezinho facturou por uma vez frente ao Dep. Táchira (da Venezuela).
Após mais este titulo, viajou até ao Rio de Janeiro para jogar no Flamengo.

Na cidade maravilhosa não foi tão feliz pois apesar dos 16 jogos efectuados só jogou 1 a titular, marcando 4 golos.

E é precisamente, após a etapa Flamengo, que Liedson mancha a sua imagem de ídolo dos Leões tendo assinado pelo FC Porto por 6 meses.
Foi mais do que uma aposta falhada, já assumida pelo próprio, em que vestiu a camisola dos azuis e brancos em somente 67 minutos.
Esmiuçando, o máximo de tempo que Liedson esteve em campo foram 14 minutos (por três vezes: Guimarães e Olhanense, para o campeonato e Rio Ave para a Taça da Liga).

Este é Liedson da Silva Muniz.

Advertisements

2 thoughts on “Lendas… Ou Talvez Não #4

  1. Podia ter sido um ídolo da história do Sporting caso não tivesse dito quando chegou ao FCP que ainda enquanto jogador do Sporting “já sonhava jogar e ser campeão no FCP”. Estas declarações aconteceram precisamente no mesmo timing em que o jogador mantinha um processo judicial contra o Sporting por causa da indeminização que tinha a receber do clube e da seguradora cliente do clube por alegada incapacidade física sofrida ao serviço do clube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s