Meias-finais Taça de Portugal 2013/2014 – FC Porto 1 Benfica 0 (Rescaldo)

A primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal entre FC Porto e Benfica acabou com uma vitória justa dos dragões perante o Benfica, no Estádio do Dragão, por 1-0. O jogo começou praticamente com o golo do FC Porto. Canto na direita, e Jackson Martinez encontra espaço e salto mais alto do que todos, colocando a bola no canto esquerdo da baliza de Artur. Indefensável, 1-0, e o FC Porto assumiu a liderança sem nunca mais a largar. E esperava-se que após um início destes, voltássemos a ter um clássico com golos. Mas infelizmente, os Deuses do futebol brindaram-nos com o contrário. A qualidade de jogo roçou o vulgar termo “solteiros e casados”, ambas as equipas estavam extremamente desinspiradas no seu processo ofensivo, muitos passes falhados na zona intermédia e no último terço. O FC Porto apresentou-se em melhor plano frente, possivelmente, ao pior Benfica da temporada, e podia ter mesmo feito o 2-0 em 2 lances nos momentos finais da segunda parte, mas faltou mais objetividade e calma a Carlos Eduardo após um lance brilhante de Jackson Martinez na área e a Quintero que, completamente isolado na cara de Artur, prefiriu passar e perder a oportunidade.

O FC Porto surpreendeu a imprensa e os próprios adeptos com a inclusão de Herrera no lugar de Carlos Eduardo. Reyes parece também ter roubado o lugar a Abdoulaye Ba, o que começa a ser cada mais justificável, como explicarei mais à frente. Primeiro, estranhou-se. Depois, entranhou-se e pode-se dar os parabéns a Luis Castro pela forma como apresentou a equipa. Houve muito mérito no FC Porto na forma como “obrigou” o jogo a ser “feio” e disputado a meio-campo, em grande parte.Os Dragões apresentaram-se motivado, aguerrido e agressivo no choque, sem dar espaço ao meio-campo do Benfica e particularmente a Ruben Amorim de pensar e executar os passes diretos na direção de Salvio e Sulejmani. Fernando, Herrera e Defour estiveram em bom nível, apesar de por vezes agirem com excessiva agressividade. Principalmente Fernando, que podia ter visto um vermelho com um árbitro mais rigoroso. Destaco também, o bom jogo dos centrais do FC Porto que não deram a Cardozo qualquer margem de manobra. Estou muito surpreendido com a qualidade do Diego Reyes, para mim foi o homem do jogo pela forma como anulou Cardozo e as investidas de Rodrigo, Gáitan e Silvio. É um jogador que apesar de não ser muito forte em termos físicos (irá adquirir essas qualidades com o tempo), é impecável no tempo de desarme e nas decisões que toma. Muito maduro para a sua idade. Irá dar que falar, parece-me que o FC Porto voltou a acertar uma contratação. Bons jogos de Jackson Martinez e Danilo. Nota menos para Alex Sandro (muito trabalho defensivo), Varela e Quaresma (completamente fora do jogo, principalmente Varela).

O Benfica apresentou-se com algumas mudanças. Markovic, Enzo, Gaitán e Lima iniciaram a partida no banco. Salvio, Sulejmani e Cardozo foram titulares e Artur substituiu Oblak na baliza encarnada. Tirando a entrada de Artur, que nem foi por ele que o Benfica perdeu, todas as outras alterações devem ser postas em causa. Principalmente Cardozo. Cardozo hoje foi o mais próximo que estivemos de ver um idoso a jogar futebol. Completamente fora de forma, más decisões e engolido pela avalanche de jogadores do FC Porto. Nunca teve espaço para um movimento, e não forçou o suficiente para mudar o rumo dos acontecimentos. Também me parece denotar problemas de motivação. Sulejmani e Salvio ainda estão longe no nível pretendido para estes jogos decisivos, o Jorge Jesus devia ter optado por Gaitan ser titular em demérito de um deles. Por outro lado, Ruben Amorim e Fesja foram apenas 2 para a imensa intensidade e agressividade que o FC Porto colocou no tridente do meio-campo. Faltou Enzo Perez, um jogador com um raio de ação muito maior do que Ruben Amorim e mais agressivo e objetivo nas abordagens defensivas. Jorge Jesus ainda tentou mudar a situação com a entrada de Lima e Gaitán, mas de nada serviu. Este Benfica só pode dar graças a que o jogo tenha ficado 1-0.

Segunda mão é a 16 de Abril, e o FC Porto leva uma importante vantagem. E que a meu ver, não vai deixar fugir perante um Benfica que parece estar a relegar a Taça de Portugal para segundo plano e vai chegar a 16 de Abril completamente desgastado em termos físicos e psicológicos.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s