Superbock! Fresquinha! #84

Lê-se no site do FC Porto:

“O Conselho de Administração da FC Porto – Futebol, SAD, reunido hoje, face aos acontecimentos que precederam e ocorreram durante o jogo Sporting-FC Porto, deliberou solicitar ao departamento jurídico efectuar uma participação disciplinar junto da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional contra o Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD e o seu presidente.

​A campanha de condicionamento da arbitragem, com o anúncio da interposição de acções judiciais aos árbitros desta época e da anterior, extensível aos membros dos órgãos jurisdicionais do Conselho de Disciplina e do Conselho de Justiça, a que se juntou a ameaça de acções com pedidos indemnizatórios contra os árbitros dos jogos futuros, como era o caso do Sporting-FC Porto, configuram uma intolerável violência moral com a intenção de constranger os agentes desportivos, resultado do presente no artigo 66 do Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.”

É uma das ironias do nosso futebol. Fazendo a devida distinção entre as funções e as competências atribuídas pelos regulamentos e estatutos do organismo ao seu presidente e ao seu Comite de Instrução e Inquéritos, não deixa de ser delicioso o FC Porto tratar de fazer queixinhas ao organismo cujo interesse manifesto pelo FC Porto nas últimas semanas prende-se apenas com a destituição do seu actual presidente. Com o Herculano Lima a coisa até pode pegar. Com este Comité, penso que não. Até porque o dito artigo 66º…

artigo 66

Estamos num estado de direito democrático ou no fim da macacada? Somos ou não civilizados? Todas as pessoas singulares ou colectivas tem ou não tem o direito (constitucionalmente protegido) de aceder à justiça quando sintam que outros lesam os seus interesses? Será que o direito à justiça? Todas as pessoas singulares ou colectivas deste país tem ou não tem direito a exprimir as suas ideias, pensamentos e opiniões?

Ou estará o FC Porto esquecido dos tempos em que jornalistas eram agredidos nas Antas? Ou estará a direcção do FC Porto esquecida do mítico guarda Abel, aquele antigo agente da Polícia de Segurança Pública que entrava com armas em zonas restritas das Antas para ameaçar árbitros e jogadores adversários? Isso sim era coacção física, verbal e psicológica a agentes desportivos!

Advertisements

2 thoughts on “Superbock! Fresquinha! #84

  1. «Se os mouros ganharem terás o que mereces. Tu ou a tua filha. Uma bala chega». Segundo a imprensa, esta é a mensagem deixada por baixo da porta do talho do árbitro Manuel Mota, antes do Nacional x Benfica. O meu senso comum leva-me a perguntar: que sportinguista chamaria “mouros” aos benfiquistas, se são ambos os clubes (SLB e SCP) de Lisboa? Quem depreciativamente chama “mouros” a tudo o que é lisboeta? Terão sido (mesmo) adeptos do SCP os responsáveis pelos danos nos talhos do Manuel Mota? O que quererá dizer Lourenço Pinto com a prometida “reacção do Porto”. Reacção a quê? À pobre carreira que o FCP tem feito esta época? Ou àqueles que estão empenhados em combater o “sistema”?

    • Verdade ou não, o que é certo é que ele bem puxou pela coisa. O penalty do Luisão não é penalty em nenhuma parte do mundo e o Marçal vinha para a rua com acumulação de amarelos logo na primeira parte. O resto é mais do mesmo. O Guarda Abel a funcionar. A única coisa que não interessou ao Ministério da Administração Interna foi apurar o número de armas que ele roubou\desviou de várias esquadras onde foi destacado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s