Andebol: Jogo do dia – Liga dos Campeões

O FC Porto recebeu hoje, no Dragão Caixa, o KS Vive Targi Kielce, campeão polaco.
Desde logo, nas equipas apresentadas se notou um interessante desnível: apenas 3 dos 16 jogadores da equipa polaca não estiveram presentes no último Campeonato da Europa de Andebol, na Dinamarca, enquanto que do lado do Porto nenhum dos atletas teve essa oportunidade.
Adivinhava-se então uma vitória fácil do Kielce, que não aconteceu. O Porto deu muita luta, discutindo o jogo até ao minutos 50, deixando depois o Kielce conseguir uma vantagem mais ou menos segura, tendo a partida acabado com o resultado de 30-35.

O Porto até não entrou da melhor forma no jogo, tendo começado a perder por 0-3, mas rapidamente conseguiu empatar a 5 bolas. O Kielce voltaria ainda na primeira parta a conseguir uma vantagem de 4 golos por 3 ocasiões, fruto de uma defesa bastante agressiva, e um ataque imensamente eficaz, com Alfredo Quintana na baliza do Porto a ter muito poucas possibilidades de defesa. A perder por 8-12, o Porto viu-se com menos dois jogadores em campo, fruto da exclusão de João Ferraz e do cubano Hernandez (que com Tiago Rocha e Daymaro Salina lesionados foi o pivot de serviço dos dragões) em duas defesas consecutivas, mas em vez de se ir a baixo conseguiu recuperar para 10-12 com Wilson Dayves a marcar dois golos consecutivos. Até ao intervalo mais quatro golos para cada lado, ficando assim o marcador nos 14-16.

A segunda parte chegou com a equipa do Porto completamente adormecida e o Kielce aproveitou. Apenas dois golos marcados e oito sofridos nos primeiros dez minutos do segundo tempo faziam crer que a história do jogo tinha terminado. Mais uma vez, a conclusão mais óbvia foi contrariada pela enorme entrega que os azuis e brancos deixaram em campo nos dez minutos seguintes. Com Gilberto Duarte em evidente destaque na segunda parte (marcou 7 golos nos segundos 30 minutos), o Porto ainda conseguiu reduzir a desvantagem para 3 golos mas, quando podia reduzir para dois golos e relançar por completo a partida, Wilson Dayves, por duas vezes, falhou de forma imperdoável a este nível de competição, que é o mais alto que há. Dayves, que protestou praticamente todas as decisões dos árbitros eslovenos (as que eram contra a sua equipa, pois claro), para além de ter errado nestes dois momentos chaves do jogo, não esteve propriamente bem na fase defensiva, tendo provocado alguns livres de 7 metros contra a sua equipa e tendo também sido excluído perto do final do encontro. Ainda assim, o futuro está a porta e para Dayves será certamente promissor.

Destaque para o fraco rendimento dos guarda-redes durante todo o jogo, com a percentagem de defesas a situar-se entre os 17% nos campeões portugueses e os 18% nos campeões polacos. De salientar que na baliza do Kielce esteve, durante quase todo o encontro, Sławomir Szmal, o melhor jogador do mundo em 2009.
Na percentagem de remates o Kielce ganhou com 78%, contra os 59 pontos percentuais dos dragões.

Os melhores golos do encontro foram apontados pelo ponta esquerda dinamarquês do Porto Mick Schubert: o 3º golo do Porto, numa excelente rosca da ponta esquerda e o 12º golo dos portistas, numa “contra-rosca” em contra-ataque.

Do lado do Kielce estiveram em destaque os dois laterais-esquerdos: o famoso jogador que é cego de um olho (depois de uma lesão durante um jogo internacional) Karol Bielecki marcou 8 golos e o seu compatriota, também polaco, Chrapkowski marcou 7.

Destaque ainda para mais dois jogadores do FC Porto:

Alexis Hernandez: chegou há pouco mais de três meses a Portugal e jogou o jogo praticamente todo, sempre a um nível invejável para um jovem de 22 anos. Com 4 golos e uma excelente prestação defensiva partilha, com o sempre presente Gilberto Duarte, o título de melhor em campo do Porto.

Miguel Sarmento: apesar de não ter jogado no dia do seu 24º aniversário, certamente terá muitas mais oportunidades, ao longo da sua carreira, de partilhar o campo com as melhores estrelas mundiais, dado o seu incrível potencial, grande humildade e enorme força de vontade.

Screen shot 2014-02-07 at 10.30.33 PM

Parciais: 0-3; 2-3; 2-4; 3-4; 3-5; 5-5; 5-7; 6-7; 6-10; 7-10; 7-11; 8-11; 8-12; 10-12; 10-13; 11-13; 11-14; 12-14; 12-15; 14-15; 14-16; Intervalo; 14-18; 15-18; 15-20; 16-20; 16-24; 20-24; 20-26; 23-26; 23-27; 24-27; 24-28; 25-28; 25-29; 26-29; 26-31; 27-31; 27-32; 28-32; 28-33; 29-33; 29-34; 30-34; 30-35.

Advertisements

One thought on “Andebol: Jogo do dia – Liga dos Campeões

  1. Os Cubanos que por aqui aparecem são todos fantásticos! Quintana, Salinas, Frankis Carol e agora o Alexis. São fruto de um fantástico trabalho que Cuba está a realizar na modalidade, trabalho esse que pelo que sei é muito bem estruturado desde a formação até à concessão de vistos para os melhores virem jogar e ganhar experiência no estrangeiro. Pena é que não apareçam mais vezes nas competições internacionais visto que existe uma lei no país que só autoriza a participação de atletas e equipas em provas onde os mesmos tenham capacidade para lutar por medalhas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s