O que eu ando a ver #32

O Chileno Alexis Sanchez abriu o marcador aos 7″ e meio Nou Camp apladiu de pé o seu brilharete. Só faltou mesmo atirar confetis para celebrar o primeiro de uma noite que se antevia calma, tão calma como tantas outras em Nou Camp desde 2010, ano que datou a última derrota da equipa para a Liga no seu reduto, precisamente contra o Hércules, na altura, equipa que abrigava no seu seio David Trezeguet. O mítico ponta-de-lança francês continua a usar os ferros e o capote de matador no Newells Old Boys. Ao mesmo tempo que firmou contrato com a equipa de Rosário, Trezeguet viu partir Gerardo Tata Martino para Barcelona. Barcelona viu hoje pela primeira vez Juan Pizzi enquanto treinador de uma equipa adversária. Pizzi era o elo de ligação entre as equipas em contenda devido ao facto de ter alinhado enquanto jogador tanto no Valência como anos depois no Barcelona.

A tranquilidade vivida no Nou Camp estaria a ser no mínimo profunda. Afinal de contas, estavam a jogar contra a primeira versão exibida por um retalhado projecto valenciano que vira partir no último mês alguns dos seus principais trompetistas: Postiga, Guardado, Canales, Rami, Banega, Pabón. A tranquilidade durou até ao momento em que um Pablo, de nome, Alcácer, de apelido (poderia ser outro Paco qualquer; o Paco Fortes ou o Paco Bandeira) qual nome de Toureiro no verdadeiro sentido das palavras escritas um dia pelo chileno Luis Sepúlveda, haveria de colmatar de ferros em riste os longos 7 anos em que o Valência não vencia em Nou Camp. Claro está que pelo meio, o Valência injectou por 2 vezes o seu venenoso contra-ataque na defensiva culé. Não deixa de ser também curiosa a reacção do Barcelona aos golos do Valência: a equipa conseguiu recuperar animicamente quando o Valência executou a remontada para 2-1 mas não teve sabedoria para recuperar quando se viu a perder por 3-2, facto que constituí um match point para quem o queira aproveitar a jogar em Nou Camp – derivado ao facto de raramente se ver a perder, esta equipa de Tata Martino torna-se extremamente irracional quando está por baixo na partida, não conseguindo praticar um futebol minimamente objectivo. Decerto que alguém em Manchester deverá ter tirado esta ilação.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s