O que eu ando a ver #26

2ª mão dos oitavos de final da Copa do Rei no El Madrigal em Villareal.

Villareal e Real Sociedad defrontaram-se pela 3ª vez consecutiva neste início de ano civil. Na primeira mão no Anoeta em San Sebastian as equipas empataram a 0 golos. No passado domingo para o fecho da 1ª volta de La Liga, no El Madrigal, a equipa orientada por Marcelino Garcia Toral esmagou os bascos de Jagobe Arrasate por 5-1 com uma exibição portentosa do mexicano Giovanni dos Santos (parece ter encontrado o seu palco no futebol em Villareal) facto que valeu ao submarino amarelo uma troca na tabela classificativa com a Real Sociedad (5º\6º).

Para a Taça do Rei a história foi diferente. Arrasate não gostou no que viu no jogo para o campeonato. Consequentemente deu um aviso interno ao balneário ao colocar os seus melhores jogadores no banco de suplentes (Carlos Vela, Antoine Griezmann, Gorka Elustondo Aguirretxe) e ao optar, num jogo em que obrigatoriamente teria a Real Sociedad de marcar para ser apurada para a próxima eliminatória, por um tridente ofensivo constituído por Chori Castro, Haris Seferovic e Xabi Prieto. Já Marcelino Garcial Toral também poupou alguns jogadores influentes na equipa (o lateral Mário ou o avançado Uche) pese embora o facto de não poder contar Giovanni dos Santos em virtude de uma gastroentrite sofrida durante a semana pelo internacional mexicano.

O jogo começou com uma toada muito lenta. Apesar de ter mais posse de bola, a equipa do Villareal actuou com um futebol excessivamente flanqueado, excessivamente previsível e pouco clarividente no que toca ao último terço. Bem organizada lá atrás, com um grande acerto defensivo (os homens de San Sebastian não deram espaço para o Villareal criar desequilíbrios) a Real Sociedad acabou por marcar o único golo da partida no período em que subiu os seus blocos (entre os 30 e os 40) num golo apontado por Javi Rós.

Na 2ª parte, os homens de Toral balancearam-se mais no ataque em busca do golo do empate. Já com Uche em campo, seria o nigeriano a protagonizar um dos lances capitais da partida quando caiu na área dos bascos. O árbitro da partida haveria de assinalar grande penalidade a favor do Villareal tendo o francês Perbet sentenciado a eliminatória ao desperdiçar da marca dos 11 metros frente ao guardião Zubikarai. Pelo meio, seria invalidado de forma acertada um golo ao Villareal por fora de jogo do central Musacchio.

A Real Sociedad passa à próxima ronda da Taça do Rei onde irá encontrar o tomba gigantes da prova, o Racing de Santander, equipa da 2ª divisão B espanhola que já eliminou o Sevilla e o Almeria na prova.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s