Superbock! Fresquinha! #26

Tudo ao Molho! –

Para o Sporting, o grande erro não será manter Elias a treinar à parte na equipa B ou despachá-lo para o Flamengo por 3 milhões de euros. Por mim ia de patins a custo zero. O grande erro já foi cometido quando Godinho Lopes decidiu (barbaramente) dar o que deu ao Atlético de Madrid no acto da sua contratação.

8.5 milhões mais os 1,6 milhões pagos por época ao jogador mais os altíssimos prémios de jogo e objectivos que o jogador contratualizou. Até ao momento, cerca de 12 milhões de euros por um jogador que, aquando da sua transferência era um dispensado da equipa Colchonera por ser extra-comunitário (0 4º; como tal passível de não ser inscrito na liga espanhola) e, em virtude da sua utilização na pré-eliminatória da Liga Europa, impossível de ser inscrito pelo Sporting na competição.

Desportivamente, 12 milhões gastos num jogador que não fez rigorosamente nada para justificar o valor investido.

Esta cerveja enfeitiçou-me!

Jaime Poulson

No rescaldo da ronda da Taça. Na capital do Móvel, uma das surpresas da ronda foi protagonizada pelo Desportivo das Aves. Aves não treinado pelo mítico Professor Neca. 

A modesta equipa da 2ª liga sediada na Vila das Aves, freguesia do concelho de Santo Tirso, foi a Paços de Ferreira eliminar o clube local por 2-1 com dois golos de Jaime Poulson, jogador vínculado aos Pacenses actualmente emprestado à equipa orientada por Fernando Valente.

No final da partida, a imprensa dirigiu-se a Henrique Calisto para questionar o treinador sobre o desempenho do jogador. Calisto respondeu de forma peremptória: “Jaime Poulson é um jogador fraco. Não tem sido utilizado e, se jogassse sempre assim, se calhar, estaria no Paços” – declarações às quais o avançado respondeu de forma elegante: “sou profissional e tenho que estar sujeito a todo o tipo de críticas”.

Poulson é um jogador irregular. Prova disso foi a sua intermitente utilização na era Paulo Fonseca no Paços. Como tal, o “milionário” Costinha decidiu despachá-lo para a 2ª liga logo que adquiriu os portentos Carlão e Bébé – ambos marcaram 2 golos em Paços de Ferreira – e o sabido Calisto (decidiu contratar para colmatar o défice de golos da equipa apresenta) o mítico Buval – jogador sem golos nesta primeira metade ao serviço da Académica. Aqui se vê a qualidade de Henrique Calisto e se justifica o facto de ter andado muitos anos por futebóis tão competitivos e atractivos como o futebol vietnamita, tailandês ou angolano.Ligas com uma exigência maluca, maluca. O Calisto se tivesse olho para a coisa, em vez de assoar para o lenço todo o ressabianço que sentiu ao ser eliminado por um jogador emprestado pelo clube e em vez de andar a contratar jogadores que não são feitos para este futebol, caso desse Buval, deveria era dar uma oportunidade ao rapaz e retirar todo o talento que ele tem para o futebol.

Anúncios

2 thoughts on “Superbock! Fresquinha! #26

  1. De acordo com um o Relatório e Contas, o Elias foi ainda mais caro do que se dizia: 11.150M. E depois venderam metade do passe por 3.850M, ao Quality Football Ireland. Nem sei que diga.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s