#Secção de Basquetebol da AAC (adenda)

leio no Record de hoje na sequência do que escrevi aqui de manhã – artigo de Tiago Almeida

“Coimbra não merecia – Mário Saldanha volta a criticar Ricardo Morgado”

O presidente da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) manifestou “profunda tristeza” pela desistência da Académica, equipa com um passado histórico na modalidade”, criticando duramente o presidente da direcção-geral da Associação Académica de Coimbra. “Coimbra é uma cidade de gente apaixonada pelo basquetebol, que não merecia uma traição destas de um senhor chamado Ricardo Morgado”, aponta Mário Saldanha, frisando que o dirigente é “um bom organizador de Queima das Fitas, mas um péssimo gestor de desporto”. Esta atitude vem dar razão ao que disse anteriormente”, conta ainda Saldanha que acusa Ricardo Morgado de “enganar as pessoas como fez com a federação”. (…)

Vou tentar explicar sinteticamente a orgânica e a mecânica da AAC ao Sr. Presidente da Federação:

1. O Ricardo Morgado não organiza Queima das Fitas. Apesar de ser membro do Conselho-Geral da Queima das Fitas, cargo que ocupa por inerência do facto de ser presidente da DG\AAC, a Queima das Fitas tem dois “órgãos” (Comissão Central, eleita pelos estudantes e Secretário; constituído por nomeação por parte do Secretário-Geral da Queima das Fitas) que tem como missão organizar a festa, sendo o Conselho-Geral (constituído por 5 elementos; os 5 beneficiários\responsáveis pelos lucros\prejuízos da festa) apenas responsáveis pela aprovação de decisões tomadas pela Comissão Central e pelo Secretariado.

2. O Ricardo Morgado (como se pode ver nas declarações acima postadas) não enganou ninguém neste processo. Assim como todos os presidentes que conheci naquela casa (Fernando Gonçalves, Paulo Fernandes, André Oliveira, Jorge Serrote, Miguel Portugal, Eduardo Barroco de Melo) estou seguro que o Ricardo fez o que esteve ao seu alcance para manter a equipa sénior da Secção de Basquetebol como o faria com qualquer outra das 25 secções desportivas da AAC em semelhante situação.

3. Espanta-me que o Sr. Mário Saldanha, pelo conhecimento que tem da modalidade em Portugal, desconheça até hoje o que realmente se passou na Secção de Basquetebol da AAC nos últimos anos. Pior que isso, é o Sr. Mário Saldanha insinuar (diria melhor, disparar para todos os lados) sem ter conhecimento de causa do que fala. Se desconhecer, peço-lhe então que chegue a contacto comigo que eu tratarei de lhe explicar tudo, virgula a virgula, ponto a ponto, nome a nome, daqueles que enterraram a Secção ao longo dos anos.

4. O Ricardo Morgado não é o responsável principal pela gestão das Secções Desportivas da AAC. Para além de um órgão consultivo para as Secções Desportivas que a AAC possui (Conselho Desportivo), a gestão de cada secção está a cargo de uma direcção eleita pelos sócios da secção. Os responsáveis pelos actos de má gestão cometidos na Secção de Basquetebol foram dirigentes da referida secção. Facilmente o Sr. Mário Saldanha chegará a quem cometeu os actos que imputa ao presidente da DG\AAC.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s